Retorno às aulas presenciais é debatido por MP-BA e secretarias de Educação e Saúde

 Retorno às aulas presenciais é debatido por MP-BA e secretarias de Educação e Saúde
Pub - Inferior notícias

O Ministério Público da Bahia (MP-BA) promoveu, na última quinta-feira (29), uma reunião com gestores das secretarias estaduais da Saúde e da Educação, na qual foram apresentadas e discutidas as informações, evidências científicas, previsões, planos e protocolos que foram elaborados e serão utilizados para a realização e monitoramento do retorno às aulas presenciais na rede pública de ensino do estado.

A reunião teve a participação da procuradora-geral Norma Cavalcanti, que parabenizou os profissionais da Saúde e da Educação e ressaltou o trabalho que o MP-BA vem realizando durante a pandemia, inclusive para a proteção do direito ao ensino das crianças e dos adolescentes no estado.

O superintendente de Planejamento da Secretaria Estadual de Educação (SEC), Manuel Calazans, explicou sobre o início da fase 2 do plano de retorno, do ano letivo 2020/2021,  com ensino híbrido. Ele informou que as aulas ocorrerão de segunda a sábado, sendo três dias de aulas remotas, que estão em andamento desde 15 de março, e três dias de aulas presenciais. 

A coordenadora do Centro de Operações de Emergência em Saúde (COE) da Secretaria Estadual de Saúde (Sesab), Izabel Marcílio, destacou que houve queda e posterior estabilização dos casos de Covid-19 no estado, com significativa diminuição dos registros em idosos acima de 70 anos, já como resultado da vacinação.

A pediatra neonatologista da Sesab, Lilian Caldas Embiruçu, apontou que o retorno das aulas pode ocorrer, desde que realizado com estrita observância aos protocolos sanitários e de biossegurança.

Segundo a médica, um compilado de 700 estudos científicos realizados sobre a Covid-19 no público infantil apontou para baixa suscetibilidade e transmissibilidade da Covid-19 em crianças. Por outro lado, destacou Embiruçu, o isolamento social, sem acesso às escolas, têm trazido impacto para a saúde geral do público infantil.

Fonte: Bahia Noticias