QUATRO EQUIPES CONQUISTAM VAGA NO FESTIVAL NACIONAL DE ROBÓTICA

 QUATRO EQUIPES CONQUISTAM VAGA NO FESTIVAL NACIONAL DE ROBÓTICA
Pub - Inferior notícias

A Bahia chega ao final do Torneio com duas equipes classificadas, uma delas, a equipe de garagem Black Gold, formada por estudantes de escola pública e a outra a Midas, da Escola SESI de Luís Eduardo Magalhães

“Que no ano que vem estejamos vacinados e aglomerados!”. Foi com este chamado que a gerente de Educação e Cultura do Serviço Social da Indústria (SESI Bahia), Cléssia Lobo, participou da live que anunciou as equipes classificadas para a etapa nacional do Torneio SESI de Robótica FLL 2021, que se realizará no dia 26 de junho, também em formato remoto. Duas equipes da Bahia, uma de Alagoas e uma de Sergipe foram vencedoras na categoria Champions Awards, que abre vaga na disputa nacional de robótica. A competição contou com a participação de 22 equipes de quatro estados e teve a sua primeira edição totalmente virtual.

Ao todo, o Torneio SESI de Robótica FLL 2021, premiou as equipes em seis categorias. O anúncio ocorreu no final da tarde desta sexta-feira, 30.04, no auditório da Escola SESI Reitor Miguel Calmon, no bairro do Retiro, de onde o Torneio foi transmitido para os quatro estados pela internet.

As equipes selecionadas para a etapa nacional foram RoboBem (SESI-SENAI Alagoas), que levou o 1º lugar; a equipe de garagem Black Gold (Candeias Bahia), formada por estudantes de escola pública da rede estadual, classificada em 2º lugar e as equipes Acrônicos (Sergipe) e Midas, da Escola SESI João Ubaldo Ribeiro, de Luís Eduardo Magalhães, respectivamente 3º e 4º lugares.

TÉCNICO DESTAQUE DA COMPETIÇÃO

Além da conquista inédita para uma equipe de garagem na etapa regional da Bahia do Torneio SESI de Robótica FLL, Igor dos Anjos foi eleito o Técnico Destaque da competição. Com apenas 17 anos, Igor é o mais jovem técnico do torneio e a conquista deste prêmio revela o quanto o estudante conseguiu inspirar e liderar sua equipe, formada por sete integrantes, a maior parte colegas da Escola Estadual Ouro Negro:  Nadyne Almeida, Gabriel Beltrão, Luana Rosado, Maria Juliana, João Victor e Heitor Vitena, e o também técnico Marlon Santos.

Igor, na realidade, tem uma longa história com a robótica, que conheceu quando estudou na escola SESI de Candeias, onde cursou o ensino fundamental, dos 13 aos 15 anos. Seu primeiro torneio foi em 2015, numa etapa interna da escola. Foi o suficiente para ele se apaixonar. Já fora do SESI, em 2018, ele tentou fundar uma equipe na escola onde estuda, mas não conseguiu apoio. Foi quando procurou um amigo que já participava de uma equipe de garagem.

Em 2017, ele participou da etapa regional do FLL como Anjo, que tem o papel de apoiar as equipes, cuidando de suas tarefas e organizando as atividades. Em 2018 e 2019, entrou na competição com a equipe de garagem Tec Evolution, que, após o torneio, acabou se dispersando. Agora, foi convidado a montar uma equipe de garagem e como já tem 17 anos não poderia mais disputar a competição, limitada a estudantes dos 9 aos 16. Acabou vestindo a camisa de técnico, teve o apoio do SESI Bahia, que apadrinhou a equipe, cedendo os kits tecnológicos de Lego, a mesa de competição e também assessoria técnica preparatória. A Secretaria de Educação do  Estado (SEC) também apoiou a equipe fornecendo notebooks para as atividades de produção da pesquisa e treinamento.

Na véspera da competição, Igor se dizia ansioso: “Estamos ansiosos para a chegada de amanhã. Foi um trabalho de seis meses e, independente de premiação, o maior presente é ver os jovens que lidero participando. A gente espera passar pro nacional”. Profecia ou otimismo, o fato é que no FLL 2021, Igor fez história ao conduzir os colegas para uma conquista inédita.

Ainda sob efeito do resultado da premiação, Igor não economizou na emoção: “Eu sabia da preparação dos meninos, acreditava no potencial deles e ver a primeira equipe de garagem da Bahia entre os Champions a ir pro nacional  é muito incrível. É de dever cumprido e de que tenho que me dedicar o dobro pra sair vitorioso do nacional e, quem sabe, ir pro internacional”, faz planos mais ambiciosos, o jovem técnico.

OUTRAS PREMIAÇÕES

Outra surpresa na premiação foi a conquista do 2º lugar no prêmio de Design de Robôs, por outra estreante na competição, a equipe Ellegtics, da Escola SESI José Carvalho, de Feira de Santana. A equipe é formada por alunos do ensino fundamental. O primeiro lugar foi para a Sputnik, da Escola SESI Djalma Pessoa.

Na Categoria Core Values, que são os valores esportivos e comportamentais que são avaliados na competição, as equipes que se destacaram foram Tecsab (Escola SESI Reitor Miguel Calmon), que levou o 1º lugar, e a Gênius, da Escola SESI de Candeias, premiada com o 2º lugar.

O melhor Projeto de Inovação foi conquistado pela equipe TecGold, da Escola SESI Reitor Miguel Calmon, de Salvador. Midas, que se classificou para o nacional, também venceu nesta categoria em 2º lugar e também ficou em 2º na categoria Desempenho de Robôs, que foi conquistada pela Roboben, do SESI Alagoas.

IGUALDADE DE GÊNERO

Outro fato inusitado e que chamou a atenção na edição 2021 do Torneio SESI de Robótica foi o fato de que pela primeira vez o torneio conseguiu reunir um time de competidores com 50% de meninos e 50% de meninas. Representante do SESI Nacional, Marcos Sousa chamou a atenção para este dado e destacou: “Está provado que lugar de menina é na robótica”. 

FOTOS – FLICKR/SISTEMA FIEB: 

https://www.flickr.com/photos/sistemafieb/albums